.:Distribuidora Ultrafar - remédios e materiais hospitalares
08h às 17h (92) 98287-3252

Urgência: os x tipos de curativo para diferentes ferimentos

Urgência: os x tipos de curativo para diferentes ferimentos
Compartilhar:
Categorias: material hospitalar

Para tratar as lesões da pele, existe uma diversidade de métodos. Cada um adequado para a profundidade e tipo de lesão. Os tipos de curativos podem variar entre totalmente fechados, simples ou abertos, dependendo da ferida, para uma cicatrização mais rápida e confortável possível na área afetada.

Leia o artigo de hoje para entender mais sobre o assunto e confira algumas dicas para o cuidado adequado de lesões na pele.

Você pode se interessar por:

- Produtos fundamentais para os curativos cirúrgicos

4 tipos de curativos e porque fazê-los

Quando o assunto é curativo, é fácil entender porque se deve fazer. Mas quais os tipos de curativos mais adequados para cada tipo de ferida ou lesão?

A natureza da ferida, a localização no corpo e o tamanho são fatores que vão influenciar diretamente na escolha do curativo. Alguns precisam de compressão, outros precisam de constante lavagem com solução fisiológica e outros precisam ser isolados e imobilizados com ataduras.

Por isso, os curativos podem ser primários - quando ficam em contato com a pele lesionada - ou secundários, quando são colocados sobre um curativo primário. Tendo isso em mente, eles podem ser:

1. Semi oclusivo: é absorvente e bastante utilizado em feridas cirúrgicas, drenos e feridas que liberam secreção, como pus, por exemplo;

2. Oclusivo: este tipo de curativo não permite que ar ou fluídos entrem e fica totalmente fechado, mantendo a temperatura e a umidade da área afetada, de forma que não haja a formação de crostas;

3. Compressivo: utilizado para reduzir o fluxo sanguíneo no local e deve ser feito por profissionais habilitados na área;

4. Aberto: para os ferimentos que não precisam de barreira.

Para quê servem os curativos?

  • Limpar a ferida, removendo corpos estranhos;

  • Promover uma cicatrização adequada;

  • Tratar e prevenir contaminação e infecções;

  • Proteger a lesão contra traumas;

  • Reduzir o inchaço;

  • Proporcionar conforto visual ao paciente;

  • Diminuir a dor;

  • Limitar a movimentação em torno da lesão.

Tipos de feridas e boas práticas no cuidado

Agora que você já sabe quais os tipos de curativos e para quê eles, de fato, servem, chegou o momento de saber mais sobre as feridas e/ou lesões. Só assim é possível saber quais os cuidados corretos a serem aplicados. Observe o tipo de ferida:

  • Limpa: tem bordas regulares, não apresenta inchaço, vermelhidão e não fica quente. Apresenta pouco ou nenhum sangramento ou secreções;

  • Contaminada: por saliva, terra ou outros tipos de sujidades que estejam contaminando o local afetado;

  • Infectada: há calor, inchaço, vermelhidão e pus por estar em processo infeccioso. Pode haver dor intensa devido à inflamação.

Feridas devem sempre ser avaliadas e tratadas por um médico. Os cuidados em casa devem ser feitos com as mãos limpas, para não contaminar a ferida e agravar o caso, além de serem higienizadas conforme orientação médica com água e sabão neutro.

Não é o momento de testar remédios e receitas caseiras sem eficácia comprovada, como manteiga, vaselina, creme dental ou saliva.

Evite:

  • Não use fita adesiva ou esparadrapo sobre a ferida e nem sobre a casca;

  • Evite algodão e gaze que solte fiapos, pois grudam no machucado e dificultam a cicatrização;

  • Enxugar com toalhas de tecido ou de papel, deixe secar naturalmente antes de fazer outro curativo - caso necessário;

  • Manusear o curativo e a ferida com as mãos sujas.

E aí, curtiu o nosso conteúdo? No artigo, você viu que existem diversos tipos de curativos, cada um adequado para uma necessidade específica e tipo de lesão. E já que estamos falando sobre isso, temos um material relacionado que pode te interessar:

- Passos para fazer o armazenamento de medicamentos correto

Posts relacionados